Comitê de crise é criado durante o período de greve dos caminhoneiros

por frw publicado 29/05/2018 09h09, última modificação 29/05/2018 09h09
Equipe de gestão foi instaurada devido a greve dos caminhoneiros, ao mesmo tempo, que foi decretado situação de emergência pelo prefeito.

Durante esta segunda-feira, 28, após reuniões realizadas com representantes da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Brigada Militar (BM), Defesa Civil, do exército, da Câmara de Vereadores, e da presença de todos os secretários municipais, do vice-prefeito, Diogo Duarte e do prefeito de Frederico Westphalen, José Alberto Panosso, foi instaurado um comitê de crise durante o período de paralisação dos caminhoneiros. A comissão é composta por Secretários Municipais, pelo prefeito frederiquense, e os representantes da BM, PRF, Defesa Civil, da Câmara de Vereadores, do movimento dos caminhoneiros, e a diretora do Hospital Divina Providência, Roselei Enderle.

Além disso, também durante a manhã desta segunda-feira, foi realizada uma reunião entre o comitê de crise e os donos dos postos de gasolina do município. Neste encontro, foi definido que, em um primeiro momento, dois postos de gasolina (Posto Serrano e o Posto 340), receberão apenas gasolina (dois caminhões por dia), tendo em vista a reserva de Diesel que possuem. Estes postos de gasolina foram escolhidos após consenso entre os próprios donos que estiveram presentes na reunião. No entanto, caso persista a atual situação envolvendo os caminhoneiros, poderá haver um revezamento entre os postos de gasolina. Também foi estabelecido que cada motorista poderá abastecer NO MÁXIMO R$ 100 – este valor foi pensado levando em consideração o padrão adotado em outros municípios.

Durante o encontro com os proprietários de postos de gasolina, ficou acordado que não será repassado à população o novo acréscimo de R$ 0,19 no combustível. Até que a situação não seja normalizada, o recolhimento de lixo será diminuído, enquanto os trabalhos realizados no interior estão suspensas. Já na educação, a Secretária Municipal, Carmem Giovenardi, está em reunião, e até o fim do dia, deverá ser emitido um posicionamento quanto a suspensão (ou não) das aulas dos ensinos fundamentais, tendo em vista que já foi definido que as escolas de educação infantil (as creches), não terá a suas atividades paralisadas.

O prefeito José Alberto Panosso, ressaltou, durante coletiva de imprensa realizada na tarde desta segunda-feira, que a saúde continua sendo uma das prioridades durante este período. “Nós, como Poder Público, vamos fazer a nossa parte e retirar todas as máquinas do interior para economizar e priorizar a saúde. Sempre frisei que a saúde é uma das prioridades da nossa Administração e não vamos suspender nenhuma ação da área da saúde, mas sim otimizar a nossa gestão durante este período”, salientou.

O chefe do Executivo também decretou situação de emergência no município. Com isso, buscará priorizar o abastecimento de combustível em transportes essenciais (ambulâncias e caminhões de recolhimento de lixo), além de ter a dispensa de licitação para aquisição de bens necessários às atividades de resposta a situação de emergência. Além disso, o decreto terá a validade até a publicação de um novo decreto, revertendo a situação de emergência.

O representante da Brigada Militar, Major Alexandre, destacou que não há a necessidade de todos abastecerem ao mesmo tempo, já que, em comum acordo com os líderes do movimento grevista no município, caminhões com combustíveis virão sempre quando necessário. “Frederico Westphalen tem uma frota composta por mais de 20 mil carros, então se todos resolverem abastecer, vai dar um colapso. Por isso, pedimos a compreensão e a calma da comunidade durante este período”, afirma.

 

Fonte: AsCom Prefeitura de FW

error while rendering plone.comments